ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

ANATOMIA ─ OSSO FRONTAL ─ FACE EXOCRANIANA ─ 3

Vista inferior do osso frontal ─ Parte inferior ou orbito-nasal.
    3º ─ PARTE HORIZONTAL OU ORBITO-NASAL ─ Esta parte do frontal apresenta na linha mediana, a chanfradura etmoidal, larga, rectangular e circunscrita por uma superfície anfractuosa em ferradura, a superfície etmoidal:
    Destaca-se da parte média desta superfície, imediatamente atrás da chanfradura nasal, uma longa apófise, a espinha nasal do frontal.
    A espinha nasal tem a forma de uma pirâmide triangular de base superior e vértice inferior.
    Das três faces da espinha, a anterior, rugosa, articula-se com a face posterior dos ossos próprios do nariz.
    As duas faces postero-laterais são lisas, côncavas, e contribuem para a formação da parede superior das fossas nasais.
    Estão separadas uma da outra por uma aresta mediana posterior que se articula com a lâmina perpendicular do etmóide.
    A chanfradura etmoidal é bordejada lateralmente por duas superfícies anfractuosas, alongadas da frente para trás, vazadas por por cavidades separadas umas das outras por finas lamelas ósseas.
    Estas cavidades são semi-células frontais que completam semi-células etmoidais.
    Observamos ainda, nas superfícies anfractuosas, duas goteiras ligeiramente oblíquas dentro e à frente, quase transversais.
    Estas goteiras são transformadas em canais, chamados canais etmoidais ou orbitais internos, por goteiras correspondentes que apresentam a face superior das massas laterais do etmóide.
    Dum lado e doutro da zona etmoidal encontram-se duas superfícies côncavas, lisas, triangulares, chamadas fossas orbitais.
    A concavidade das fossas orbitais não é regular.
    É mais acentuada:
    
    1º ─ Por fora, onde se nota uma depressão chamada fosseta lacrimal, porque corresponde à glândula lacrimal.

    2º ─ Por dentro, onde existe uma pequena excavação, a fosseta troclear, na qual se insere a polé de reflexão do músculo grande oblíquo.
    A fosseta troclear é por vezes substituída por uma espinha ou uma simples rugosidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário