ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

sexta-feira, 16 de junho de 2017

BOTÂNICA — INFLORESCÊNCIA

    Inflorescência é a disposição das flores na planta.
    As flores podem estar todas separadas umas das outras, por folhas normais, e então a inflorescência chama-se solitária.
    Ou podem não existir folhas normais entre as flores, mas pequenas brácteas, e então a inflorescência chama-se agrupada.
    Às vezes chama-se inflorescência ao conjunto das flores da inflorescência agrupada.
    Na tulipa (Tulipa Schrenkii) e no narciso (Narcissus pseudonarcissus), há uma só flor que termina a haste — inflorescência solitária terminal:
Tulipa (Tulipa schrenkii)

Narciso (Narcissus pseudonarcissus)
    Na violeta (Viola odorata), as flores solitárias inserem-se não na extremidade do caule, mas sim na axila das folhas normais — inflorescência solitária axilar:
Violeta (Viola odorata)
    O jacinto (Hyacinthus orientalis), a erva-toira Orbanche crenata), a dedaleira (Digitalis purpurea), o milho (Zea mays) e os outros cereais dão inflorescências agrupadas:
Jacinto (Hyacinthus orientalis)
Erva-toira (Orbanche crenata)

Dedaleira (Digitalis purpurea)
Milho (Zea mays)
    As inflorescências agrupadas dividem-se em indefinidas e definidas:
Inflorescências indefinidas
    As primeiras chamam-se indefinidas porque o seu eixo não termina por uma flor, e pode, por isso, crescer indefinidamente.
    As segundas chamam-se definidas porque o seu eixo termina por uma flor e, por isso, não pode mais crescer.
    A inflorescência indefinida divide-se em cacho e espiga, conforme as flores são pediculadas ou sésseis.
    Alguns cachos têm nomes especiais, como a umbela, cujos pedúnculos nascem todos à mesma altura.
    No corimbo os pedúnculos inferiores são mais longos
    No tirso os pedúnculos mais longos são os médios.
    Algumas espigas também têm nomes especiais, como o capítulo, que é uma espiga de flores cujo eixo é achatado (receptáculo) e está revestido por um invólucro de brácteas, como no girassol (Helianthus annuus) e no malmequer (Leucanthemum vulgare).
Girassol (Helianthus annuus)

Malmequer (Leucanthemum vulgare)
    A inflorescência definida é representada pela cimeira, que pode ser bípara ou unípara, conforme o eixo se bifurca ou não:
    A cimeira unípara ainda pode ser escorpióide, quando as flores estão todas do mesmo lado, e helicóide quando estas estão, alternadamente, de um e de outro lado do eixo:
Cimeira unípara escorpióide
Cimeira unípara helicóide
    A inflorescência ainda pode ser composta — cacho de cachos, espiga de espiguilhas, cacho de espigas, etc..
    A inflorescência agrupada, nas plantas cujo pólen é transportado pelos insectos, tem a vantagem de ser mais vistosa, constituindo um chamariz para aqueles, pois um conjunto de flores torna-se muito mais aparente e vê-se melhor de longe do que uma flor isolada.

Sem comentários:

Enviar um comentário