ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

sexta-feira, 9 de junho de 2017

BOTÂNICA — FLOR

    As plantas que dão flor chamam-se fanerogâmicas.
    Modernamente, o grupo das fanerogâmicas recebe o nome de espermatófitas, que significa plantas que dão semente.
    Na verdade, as sementes provêm, geralmente, de flores mais ou menos desenvolvidas.
    A flor deve ser considerada como um ramo profundamente modificado, e, como tal, consta de um eixo e de certo número de folhas:
     O eixo, que tem o nome de receptáculo, é, geralmente, muito curto, de modo que as folhas florais se inserem muito perto umas das outras.
    As folhas florais estão repartidas (na flor completa) em quatro grupos: cálice, corola, androceu e gineceu, constituídos respectivamente por sépalas, pétalas, estames e carpelos.
    Os estames e os carpelos são as folhas férteis, ao passo que as sépalas e as pétalas são as folhas estéreis, que, no seu conjunto, formam o perianto.
    Este só indirectamente contribui para a formação da semente, atraindo os insectos, que transportam o pólen.
    Sucede às vezes, como na açucena (Lilium candidum), que o perianto é constituído por folhas  todas semelhantes no aspecto e na côr, as quais tomam então o nome de tépalas.
Tépalas da açucena (Lilium candidum)
    As tépalas (o próprio perianto) chamam-se petalóides quando, como na açucena, têm o aspecto de pétalas; e sepalóides quando têm o aspecto de sépalas, como na urtiga (Urtica dioica) e na parietária (Parietária officinalis).
Flor da urtiga (Urtica dioica)
Flores da parietária (Parietaria officinalis)

     A flor é, geralmente, ligada ao caule por um pedúnculo, mas pode este não existir, e a flor ser séssil.
    As flores que têm cálice, corola, androceu e gineceu chamam-se completas.
    As flores a que falta uma ou mais daquelas partes chamam-se incompletas.
    Quando falta todo o perianto, como no freixo (Fraxinus ornus) e no salgueiro-branco (Salix alba L.), a flor chama-se nua.
Flor do freixo (Fraxinus ornus)
Flor de salgueiro-branco (Salix alba L.)
    Quando faltam só os estames, as flores são femininas.
    Quando faltam só os carpelos, as flores são masculinas
    Quer sejam masculinas, quer sejam femininas, as flores chamam-se unissexuais, como as do sobreiro (Quercus suber).
Flor do sobreiro (Quercus suber)
    Existem, mesmo, flores que não têm estames, nem carpelos, e que se chamam, por isso, flores estéreis, como as flores da periferia do capítulo do girassol (Helianthus annuus).
Flores do capítulo do girassol (Helianthus annuus)

Sem comentários:

Enviar um comentário