ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

quarta-feira, 7 de junho de 2017

BIOLOGIA — CATÁLISE

    A maioria das reacções químicas da vida são aceleradas por proteínas especiais chamadas enzimas.
    As enzimas actuam aumentando a concentração da forma reactiva duma molécula.
    As enzimas são muito específicas na sua acção, porque têm lugares activos que só combinarão com moléculas de dimensões e formas específicas.
    A vida é um conjunto de, literalmente, milhares de reacções químicas individuais.     Muitas destas reacções têm sido realizadas no laboratório em condições artificiais, e em princípio não há razão para duvidar de que todas as reacções da vida são susceptíveis de ser reproduzidas.
    Uma diferença é que uma reacção ocorre geralmente muito mais lentamente no tubo de ensaio do que no organismo vivo.
    Tomemos como exemplo o desdobramento da lactose, o açúcar característico do leite.
    Este açúcar é composto por uma molécula de glicose ligada a uma molécula de galactose.
    Quando um animal bebe leite, a lactose é transportada  para uma parte do tubo digestivo, onde reage com a água e se desintegra nos seus açúcares componentes:

Desdobramento da lactose

    A reacção dá-se ràpidamente, e as moléculas de glicose e de galactose são utilizadas pelo animal.
    Se dissolvermos uma quantidade de lactose em água e deixarmos a solução à temperatura ambiente, dar-se-á a mesma reacção.
    Neste caso, contudo, a reacção processa-se muito lentamente, e no período de um ano apenas 50% das moléculas de lactose estão desdobradas.
     As células vivas possuem proteínas especializadas, chamadas enzimas, que aceleram as reacções vitais num processo chamado catálise.
    Cada uma dos milhares de reacções diferentes que ocorrem na vida é acelerada por uma molécula de enzima específica para esta reacção.
    Isto significa que há literalmente milhares de moléculas de enzimas num organismo vivo. 
    Pelo facto de as ligações da lactose poderem inclinar-se e distender-se em várias direcções, as moléculas podem existir em muitos estados diferentes.
    Muitos destes estados são estáveis, mas alguns podem ser instáveis, "reactivos", porque há uma tensão na ligação entre a glicose e a galactose componentes.
    Uma molécula num estado reactivo pode voltar para uma das configurações estáveis, ou pode reagir com uma molécula de água. 
    Na água, a velocidade de reacção dependerá do número de moléculas no estado reactivo.
     Uma enzima acelera uma reacção aumentando o número das formas reactivas duma molécula.
    Por exemplo: a enzima que catalisa o desdobramento da lactose combina-se com a forma reactiva e mantém-na. 
    A forma reactiva deve agora existir durante um período de tempo mais longo do que o normal, pois que já não é livre para regressar a um estado estável.
    Como ela é mantida num estado reactivo durante mais tempo, há uma maior probabilidade de a molécula da lactose se desdobrar.
    Após o desdobramento da lactose, os produtos, glicose e galactose, abandonam a molécula da enzima, libertando-a para se combinar ainda com outra molécula de lactose.
    Deste modo, a reacção da lactose com a água processa-se a uma velocidade rápida.
    Nesta reacção específica, cada molécula de enzima pode converter cerca de 4000 moléculas de lactose por segundo.
    Quando a enzima está presente nas concentrações geralmente encontradas no intestino dum animal, a reacção processa-se aproximadamente 500 000 vezes mais depressa do que o fazia sem a enzima.
    Cada enzima catalisa sòmente uma reacção.
    Esta especificidade é o resultado da adaptação tridimensional exacta da molécula reagente a um lugar activo na superfície de uma enzima.
    A figura b é uma representação diagramática da união duma molécula reagente ao lugar activo da superfície duma enzima. 
    Quando há muitas formas não reactivas de lactose presentes, mas apenas algumas na forma reactiva, as moléculas reactivas são as únicas capazes de se  ajustar ao lugar activo da enzima.
    Este princípio aplica-se, provàvelmente, a todas as reacções catalisadas por enzimas.
    A natureza tridimensional dum lugar activo numa molécula de apenas uma forma e dimensões muito específicas.
    Por consequência, deve haver tantas enzimas diferentes quantas as reacções.

Sem comentários:

Enviar um comentário