ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

segunda-feira, 19 de junho de 2017

ANATOMIA — VASOS SANGUÍNEOS — ARTÉRIAS

    Os vasos sanguíneos compreendem:

    1 — Vasos arteriais ou artérias.
    2 — Vasos venosos ou veias.
    3 — Vasos capilares


ARTÉRIAS

    As artérias conduzem o sangue expelido pelos ventrículos do coração a todas as partes do organismo. 
    No cadáver têm uma côr branca acinzentada, e no vivo são de um branco rosado.
Preparação anatómica (cadáver) onde é visível a artéria humeral superficial (ABS)
    A sua parede, relativamente espessa, é contráctil e elástica.
    O sistema arterial nasce do coração através de dois troncos.
    Um tem a sua origem no ventrículo esquerdo: é a aorta.
    O outro nasce do ventrículo direito, e chama-se artéria pulmonar.
    A aorta dá origem a ramos colaterais e terminais que se ramificam por todo o organismo. 
Artéria aorta e suas ramificações (esquema)
    A artéria pulmonar conduz o sangue venoso do ventrículo direito para os pulmões.
Tronco pulmonar



DISPOSIÇÃO GERAL

    As artérias dão origem a ramos colaterais e a ramos terminais
    Os ramos colaterais têm a sua origem em diversos pontos dum tronco arterial.
    Os ramos terminais nascem pela divisão da extremidade deste tronco em dois ou num maior número de ramos. 
    Assim, a aorta origina ramos colaterais e terminais, e, cada um destes ramos, através de sucessivas divisões, origina ramos colaterais e terminais cada vez mais pequenos.
    A maioria das vezes, os colaterais separam-se do seu ponto de origem em ângulo agudo, por vezes em ângulo recto, mais raramente em ângulo obtuso.
    Estes últimos seguem um trajecto retrógrado e são chamados artérias recorrentes


FORMA E CALIBRE
Estrutura duma artéria
    As artérias são cilíndricas.
    O cilindro é regular no segmento compreendido entre dois colaterais vizinhos, mas diminui de diâmetro depois de sair dum colateral. 
    O calibre da artéria torna-se, portanto, cada vez mais pequeno à medida que se afasta da sua origem.


DIRECÇÃO

    As artérias são geralmente recitlíneas
    São, no entanto, flexíveis nas regiões susceptíveis de grandes deslocações ou em órgãos submetidos alternativamente a movimentos de contracção e de dilatação, como o coração.


ANASTOMOSES

    As anastomoses arteriais são frequentes.
    Há vários tipos:
    1 — Anastomose por inosculação ou em arcada, na qual duas artérias que se dirigem em sentidos opostos se reunem formando uma arcada.
    2 — Anastomose transversal ou oblíqua.
    3 — Anastomose longitudinal.
    4 — Anastomose por convergência.
Algumas variedades de anastomoses arteriais: A — Em arcada. B — Transversal. C — Longitudinal. D — Por convergência.

Sem comentários:

Enviar um comentário