ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

quarta-feira, 31 de maio de 2017

BIOLOGIA — TRANSFERÊNCIA DUMA MOLÉCULA PARA OUTRA

    A figura mostra uma reacção biológica comum, na qual dois compostos trocam grupos de átomos.
    Neste caso, um grupo fosfato, consistindo num átomo de fósforo e oxigénios e hidrogénios associados, é transferido duma molécula para outra.
    A este tipo de reacção pode dar-se o nome de reacção de transferência, nome referente ao facto de um átomo ou grupo de átomos ser transferido duma molécula para a outra.
    Além das reacções que envolvem a troca de átomos duma molécula para a outra, há também muitas outras reacções que implicam apenas a troca de electrões.
    Estas reacções denominam-se reacções de oxidação-redução.
    Numa acção de oxidação-redução, uma molécula perde electrões a favor doutra
    À molécula que perde os electrões chama-se dadora de electrões, enquanto que a que ganha electrões é chamada receptora de electrões.
    Quando uma receptora de electrões ganha um ou mais electrões, ganha simultâneamente a carga eléctrica negativa de cada electrão. 
    Como ela possui agora carga mais negativa, diz-se que é reduzida.
    Por outro lado, a dadora de electrões fica agora carregada mais positivamente quando perde os electrões carregados negativamente: diz-se que é oxidada.
    Muitas reacções biológicas são do tipo oxidação-redução.
    Com efeito, muitas moléculas biològicamente importantes têm como única função aceitar ou ceder electrões.
    A figura seguinte mostra uma reacção comum e importante deste tipo:
    Inicialmente, uma molécula de proteína chamada citocrómio c encontra-se no estado reduzido.
    Ela actua recìprocamente com uma molécula vizinha de proteína chamada citocrómio c para o citocrómio a
    Em consequência da transferência de electrões do citocrómio c para o citocrómio a, o primeiro muda para um estado oxidado quando o outro é reduzido.
    Segue-se outra reacção semelhante à primeira, mas que implica citocrómio a e uma terceira molécula chamada citocrómio a3.
    Neste caso, o citocrómio a, que está agora reduzido, é capaz de ceder electrões ao citocrómio a3.
    O citocrómio a3 está agora reduzido e o citocrómio a está novamente oxidado e pronto a receber novos electrões do primeiro citocrómio na série.
    Nos sistemas vivos, estas transferências sucessivas de electrões são muito comuns e podem implicar a passagem gradual de electrões por séries que incluem sete ou oito moléculas transportando diferentes electrões.
    Deste modo o oxigénio é utilizado nas nossas células.
    Quando os electrões são transmitidos através duma série de portadores, eles combinam-se eventualmente com um átomo de oxigénio.
    A adição de iões hidrogénio resulta então na formação de água.
    Esta transferência de electrões terá como consequência a transferência ou libertação de energia química potencial.
    A energia química potencial libertada deste modo é então utilizável pelo organismo vivo.

Sem comentários:

Enviar um comentário