ENFERMAGEM

ENFERMAGEM
É ISTO

quarta-feira, 24 de maio de 2017

BIOLOGIA — COMBINAÇÕES DE MOLÉCULAS

    Quando se queima hidrogénio ele reage com o oxigénio para formar água.
     A figura ilustra a combinação destas moléculas no que é chamado de reacção de adição.
    Os átomos de hidrogénio juntaram-se uns aos outros para formar moléculas de água.
    Cada molécula de água contém dois átomos de hidrogénio ligados em covalência com um átomo de oxigénio. 
    Apesar de a água ser uma combinação de hidrogénio, ela tem propriedades ímpares muito  diferentes das de qualquer das moléculas reagentes.
    Em geral é verdade que o produto de qualquer reacção química tem propriedades diferentes das dos átomos ou moléculas a partir das quais ele é obtido.
    A reacção de hidrogénio e oxigénio para formar água resulta da colisão destas moléculas no espaço.
    As colisões devem ocorrer com força suficiente para levar os núcleos dos reagentes tão próximos uns dos outros que alguns dos electrões exteriores dum átomo poderão cair na órbita do núcleo do outro átomo.
    O resultado é a formação duma nova ligação.
    À temperatura normal do laboratório, estas moléculas não possuem energia cinética suficiente para formar uma ligação covalente quando colidem.
    Se a sua energia cinética for aumentada, isto é, se forem obrigados a colidir com mais força, as condições serão favoráveis para a formação de ligações.
    Em muitos casos, para sustentar a reacção, deve ser contìnuamente aplicado calor, a fim de manter suficientemente elevada a energia cinética dos reagentes.
    No caso do hidrogénio e do oxigénio, que utilizámos como exemplo, não é necessária a adição contínua de calor.
    A adição duma pequena quantidade de energia calorífica, chamada energia de activação, inicia a reacção dum número relativamente pequeno de moléculas.
     Quando as ligações das moléculas individuais de hidrogénio e de oxigénio são quebradas, a energia química potencial armazenada nestas ligações é transferida para as moléculas vizinhas, aumentando deste modo a sua energia cinética.
    Estas moléculas são agora capazes de reagir, e, por sua vez, levam mais moléculas a reagir da mesma maneira.
    As reacções continuarão agora espontaneamente até que um dos reagentes seja completamente utilizado, e ocorrerão muito ràpidamente com a libertação de grandes quantidades de calor.

Sem comentários:

Enviar um comentário